É uma condição médica em que a pessoa sua excessivamente e de forma imprevisível. Pessoas com Hiperidrose podem suar com temperaturas baixas ou quando estão descansando.

CAUSAS
Suar ajuda a manter o corpo frio. Todas as pessoas suam, especialmente em dias em de temperaturas muito altas, após exercícios físicos ou durante uma situação estressante, que deixe a pessoa muito nervosa, com raiva, envergonhada ou com medo.
No entanto, o suor excessivo também pode ocorrer em outras situações. Pessoas com Hiperidrose parecem ter glândulas sudoríparas superativas. O suor incontrolável pode levar à sensação de desconforto significativo, tanto físico como emocional.
Quando o suor em excesso afeta as mãos, pés e axilas são chamados de Hiperidrose primária ou focal. A Hiperidrose primária afeta de 2% a 3% da população. Ainda assim, menos de 40% dos pacientes com essa condição busca auxílio médico. Na maioria dos casos de Hiperidrose primária, nenhuma causa é encontrada, o que leva os médicos a acreditarem que se trata de um problema hereditário.

Se a sudorese ocorre como resultado de outra condição médica, é chamada Hiperidrose Secundária. O suor pode ocorrer em todo o corpo ou em apenas uma área. Entre as condições que podem causar Hiperidrose Secundária estão:
● Acromegalia;
● Condições associadas à ansiedade;
● Câncer;
● Síndrome Carcinoide;
● Determinados medicamentos e substâncias de abuso Distúrbios de controle de glicose;
● Doença cardíaca;
● Hipertireoidismo;
● Doença pulmonar;
● Menopausa;
● Doença de Parkinson;
● Feocromocitoma;
● Lesão na medula espinhal;
● Derrame;
● Tuberculose ou outras infecções.

TRATAMENTO
O tratamento para suor excessivo causado por Hiperidrose costuma ser clínico ou cirúrgico. Nos casos mais leves, podem ser indicados medicamentos orais e de uso tópico. A aplicação de botox também ajuda a controlar a sudorese. Quadros mais graves, porém, podem
exigir intervenção cirúrgica. Nelas, ocorre a retirada das glândulas sudoríparas das axilas, ou de gânglios da cadeia simpática (simpatectomia).