Escleroterapia: Cuidados e dúvidas

A escleroterapia, conhecida como “aplicação”, envolve a injeção de uma solução química diretamente na veia varicosa. É feita no consultório, dura cerca de 1 hora e não necessita de anestesia.

Funciona de forma simples e é feita pelo cirurgião vascular certificado. A aplicação pode ser com espuma ou líquida com o objetivo de eliminar as varizes menores e ir diminuindo as maiores.

Quando a substância esclerosante entra na veia, ela faz com que ocorra uma irritação, fazendo com que a veia se contraia e fechando, desaparecendo com o tempo. Cada técnica tem sua indicação e apenas o cirurgião vascular poderá determinar qual o melhor tratamento, considerando as vantagens e desvantagens.

Tipos de Escleroterapia

Escleroterapia com substância líquida

É feita através da aplicação de uma injeção com produto esclerosante diretamente nas varizes.

Escleroterapia com espuma

Está reservada para casos especiais e consiste em aplicar uma substância esclerosante, em forma de espuma densa, diretamente nas varizes.

É doloroso?

A dor costuma ser pequena ou ausente, com boa tolerância dos pacientes. Ela pode ser minimizada com a diminuição da temperatura da pele.

Quais os riscos?

Esse é procedimento bastante seguro com poucas complicações, no entanto, nenhum procedimento é isento de risco, é importante conhecer os efeitos possíveis para ficar atento aos sintomas e comunicar o médico.

  • Efeitos colaterais esperados:
  • Ardência
  • Vermelhidão
  • Coceira leve no local por 12 a 24 horas
  • Pequenos hematomas por 3 a 15 dias

Efeitos colaterais indesejáveis:

  • Alergias
  • Coágulos nos pequenos vasos (que devem ser tratados)
  • Manchas escuras no local (mais comuns com espuma)
  • Pequenas feridas (raro)
  • Trombose Venosa Profunda (raro)
  • Embolia Pulmonar (raro)

Qual o tempo de recuperação e os cuidados?

Após as sessões, pode-se ter vida normal, podendo voltar ao trabalho na mesma hora. É muito importante que o paciente siga as orientações de pós escleroterapia do especialista, que podem variar de acordo com a técnica utilizada e calibre da veia tratada. O cirurgião vascular irá lhe dizer quando você pode retornar as atividades físicas, período sem tomar sol, uso de meias elásticas, cremes ou remédios necessários.

Quantas sessões são necessárias?

Cada paciente é diferente, isso é avaliado pelo cirurgião vascular. Muito cuidado ao contratar pacotes sem ser avaliada ou fazer o procedimento sem uma avaliação. É um procedimento invasivo e que potencialmente pode causar complicações.

O número de sessões varia muito entre os pacientes, depende da quantidade de vasos, resposta ao tratamento, tolerância à dor, adesão e assiduidade às orientações pós escleroterapia. Os intervalos entre as sessões podem ser feitos em média 15 dias.

É muito importante procurar um médico que tenha certificação com o título de especialista em Cirurgia Vascular e membro da Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular (SBACV).

Leave a comment